Detalhe de Conteúdo

Nossa Senhora de Fátima

Postado por: 11/05/2018 0 Comentários 124 views

A devoção a Nossa Senhora do Rosário de Fátima tem origem no dia 13 de maio de 1917 quando Nossa Senhora apareceu pela primeira vez a três crianças: Jacinta, Lúcia e Francisco (hoje dois são Santos), em um lugar conhecido como Cova da Iria, em Fátima, Portugal.

Fazendo eco ao que está em muitos livros e nas mídias digitais creio que seria importante que nestes tempos tão complexos pudéssemos ver a atualidade da mensagem de Fátima. Não é à toa que hoje chamam o local de “altar do mundo”, pois todas as angústias e esperanças de hoje de uma certa forma se resumem nessa mensagem.

Após a primeira revelação particular a 13 de maio houve ainda, mais cinco aparições nos cinco meses seguintes e quase sempre no dia 13 de cada mês. Os meninos agraciados com essa experiência não eram todos capazes de conversar com ela. Jacinta, a mais nova, a via e ouvia, Francisco apenas a via, enquanto Lúcia era que conversava com Nossa Senhora.

O primeiro momento foi quando Nossa Senhora apareceu como uma Senhora vestida com um manto branco de bordas douradas e que brilhava com uma luz bem forte e clara. Ela tinha uma feição séria e carregava em uma das mãos um rosário. Ela ressaltou a importância do terço. Assim seria alcançada a paz em um momento que a Europa vivia um período sombrio de guerra – a Primeira Guerra Mundial.

As crianças escutaram que Maria retornaria ao mesmo lugar mais cinco vezes e fez o convite aos pastorinhos: “Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido, e de súplica pela conversão dos pecadores? ”

Cerca de uma centena de pessoas apareceram na data seguinte estipulada para tentar ver a aparição, mas esse era um privilégio que só as crianças tinham.

Nesse encontro Nossa Senhora falou que Lúcia deveria aprender a ler e continuar a rezar o terço todos os dias. As crianças pediram que Maria Santíssima fizesse o milagre da cura para que as pessoas acreditassem nelas, e ela respondeu que isso seria feito apenas se a pessoa se convertesse.

Nesse encontro Nossa Senhora mostrou o seu coração com espinhos cravados nele, o Imaculado Coração de Maria que estava assim devido aos pecados da humanidade. Desta forma se deu a segunda aparição.

Na vez seguinte mais de duas mil pessoas estavam no local esperando pela aparição de Nossa Senhora de Fátima, mas o máximo que viram, segundo o pai de uma das crianças, foi uma nuvem acinzentada pairando sobre as crianças, mesmo quando o sol raiava. Houve um trovão também quando do fim da aparição, mas ninguém exceto as crianças viu Nossa Senhora.

Nessa aparição Nossa Senhora de Fátima continuou ressaltando a importância do terço, principalmente àqueles que queriam ser curados. Foi nesse dia também que ela fez com que as crianças tivessem uma visão do Inferno. Foi assim que ela disse a frase que deveria ser dita sempre ao final de cada terço para que as almas pecadoras fugissem do inferno. “Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem”. A visão do inferno é considerada a primeira parte do segredo de Fátima.

Como as crianças foram sequestradas por uma autoridade local, descrente em Deus, e que desejava saber o segredo das crianças e testá-las para ver se não estavam tendo alucinações, Nossa Senhora apareceu apenas no dia 15 de agosto, quando as crianças já haviam sido liberadas.

Dessa vez, as crianças não estavam juntas e Jacinta teve que ir correndo de encontro a Nossa Senhora. Nesse encontro Nossa Senhora pediu que as crianças rezassem pelos pecadores. Foi desta maneira que sua quarta aparição se deu. Nesse encontro mais de 15 mil peregrinos estavam no local. Apesar de não conseguirem ver a aparição, relatos de que fenômenos meteorológicos acontecerem nesse dia eram feitos por todos os presentes. Além do fato de todos presenciarem uma espécie de globo luminoso com luz intensa a poucos metros do chão, perto das crianças. Neste encontro, Nossa Senhora de Fátima pediu para as crianças continuassem a rezar o terço para o fim da guerra e anunciou que no próximo mês ela faria o milagre que todos estavam esperando. Neste dia chovia muito em Fátima. Nossa Senhora agora se revelava como Nossa Senhora do Rosário e pediu que fosse erguida uma capela naquele local.

As visões retratavam os mistérios gozosos, dolorosos e gloriosos do Santo Rosário. Após esses momentos, ocorreu o milagre que todos esperavam. O sol apareceu dentre as nuvens com uma luz mais intensa e uma cor mais prateada que o normal. O sol então começou a girar em torno de seu eixo rapidamente, como se fosse uma imensa bola de fogo.  Logo depois, o sol se espalhou pelo céu numa espécie de redemoinho de fogo. O sol girou cerca de mais três vezes e parou. Todos os presentes, tementes a deus, pediram perdão. Cerca de 70 mil pessoas presenciaram o espetáculo que durou cerca de 10 minutos.

Foi assim que se consolida a devoção a Virgem de Fátima, em meio a uma guerra mundial, em meio aos perigos de um governo totalitário que na época dominava a Rússia.  Neste mesmo ano o Papa Bento XV convida a todo o povo de Deus, para que se reúnam e rezem o terço a Santíssima Mãe de Deus pedindo o fim da guerra.

A revelação particular em Fátima pode ser resumida em três partes:

1ª parte – A visão do Inferno

“Nossa Senhora mostrou-nos um grande mar de fogo que parecia estar debaixo da terra. Mergulhados em esse fogo, os demônios e as almas, como se fossem transparentes e negras ou bronzeadas, com forma humana, que flutuavam no incêndio levadas pelas chamas que delas mesmas saíam juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das fagulhas em grandes incêndios, sem peso nem equilíbrio, entre gemidos e gritos de dor e desespero que horrorizava e fazia estremecer de pavor.

Os demônios distinguiam-se por formas horríveis e asquerosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparente e negros. Esta vista foi um momento, e graças à nossa boa Mãe do Céu, que antes nos tinha prevenido com a promessa de nos levar para o Céu.

2ª parte – Devoção ao Imaculado Coração de Maria

“Nossa Senhora me disse que nunca me deixaria e que Seu Imaculado Coração seria o meu refúgio e o caminho que me conduziria a Deus. Que foi ao dizer estas palavras que abriu as mãos, fazendo-nos penetrar no peito o reflexo que delas expedia.

Parece que, neste dia, este reflexo teve por fim principal infundir nos homens e mulheres um conhecimento e amor especial para com o Coração Imaculado de Maria; assim como das outras duas vezes o teve, me parece, a respeito de Deus e do mistério da Santíssima Trindade.

3ª parte – A última revelação do Segredo

“Depois das duas partes que já fora exposta, vê-se ao lado esquerdo de Nossa Senhora um pouco mais alto um Anjo com uma espada de fogo na mão esquerda; ao cintilar, despia chamas que parecia incendiar o mundo; mas apagavam-se com o contato do brilho que da mão direita expedia Nossa Senhora ao seu encontro:

O Anjo apontando com a mão direita para a terra, com voz forte disse: Penitência, Penitência, Penitência! E vimos n’uma luz imensa que é Deus: “algo semelhante a como se vem as pessoas n’um espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de branco “tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre”.

Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fora de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns atrás os outros os Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de várias classes e posições. Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal em a mão, n’eles recolhiam o sangue dos Mártires e com ele regavam as almas que se aproximavam de Deus.”

A mensagem de Fátima, continua sendo atual em nossos dias, onde ainda somos assolados pelas guerras e fomes, ali três crianças pobres viram a Santíssima Mãe de Deus, e hoje tantas e tantas crianças que morrem de fome, que são assombrados pelas dores da guerra, tantos padres e Bispos que são perseguidos até sua morte, e morte esta provinda pelos sistemas sociais vigentes. Nossa Senhora de Fátima, convida-nos a rezar diariamente o Terço, por esta e outras almas que necessitam de nossa pequena devoção.

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós e nos dê a tão almejada paz urbana!

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

Sobre o Autor

Rádio Catedral

Website:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Certifique-se de introduzir a informação (*) exigida onde indicado código. HTML não é permitido