Detalhe de Conteúdo

Consagrados e Enviados

Postado por: 17/08/2018 0 Comentários 439 views

Na alegria de celebrarmos o mês vocacional, a Igreja no Brasil todos os anos recorda a graça e a beleza das vocações na sua pluralidade de carismas e expressões. No terceiro domingo de agosto, que coincide com a Solenidade da Assunção de Maria, queremos com alegria e gratidão reverenciar com ternura a Vocação à vida Consagrada, são os religiosos e religiosas, nas múltiplas formas de carisma e espiritualidade fundacional presente na igreja de antigas e novas tradições. Assim recordamos as irmãs e os irmãos de vida contemplativa estes que no silêncio e na contemplação da vida monástica rezam e se sacrificam cotidianamente pelas necessidades da humanidade. Intercedendo pelas comunidades cristãs, recomendam diariamente nas orações o seus pastores e todo povo de Deus. Também queremos recordar com carinho os religiosos missionários e missionárias presentes em diversas frentes de ação apostólica em nossa Igreja no Brasil. Temos os consagrados que se dedicam a educação, ao apostolado junto aos excluídos, na preocupação com a saúde e, em geral, são testemunhas com a vida comunitária do ser igreja presente no mundo. Além disso temos hoje as novas expressões com a as novas comunidades que crescem e se tornam presença evangelizadora em nossas cidades. Todos vós meus amados irmãos e irmãs de vida consagrada sois sal e fermento na massa, sois luz que ilumina pela vida e o testemunho de vosso SIM generoso ao Senhor e ao seu reino.

A Vida Consagrada é a expressão mais sublime da imagem de Cristo “a quem o Pai consagrou e enviou ao mundo” (cf. Jo -10, 36), também aqueles que Deus chama a seguir Cristo são consagrados e enviados ao mundo para testemunhar o seu exemplo e continuar a sua missão redentora. Isto vale para todo o discípulo, mas aplica-se de um modo especial aos que são chamados a seguir Cristo mais de perto e a fazer d’Ele o centro da sua existência, na forma específica da Vida Consagrada pela profissão dos conselhos evangélicos. De fato, as pessoas consagradas dispõem-se ao seguimento radical de Cristo pobre, casto, obediente, também prisma na dimensão mística, o Cristo orante e missionário, cada qual segundo o seu carisma, iluminados pelo carisma do Evangelho, que une e congrega os diferentes carismas em único corpo, chamados a proclamar pela vida e pelo testemunho de consagração assumidos pela profissão religiosa dos conselhos evangélicos.

Consagrar-se é sentir-se criado e amado por Deus e ter continuamente nos lábios, no coração e na vida aquele Sim incondicional de Maria: “Eis a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra” (cf. Lc 1, 38). Porque a vida é dom de Deus, deixemos Deus habitar em nós como dom de puro amor; e reconheçamo-nos primeiro amados, e depois chamados e escolhidos para desempenharmos uma missão específica na Igreja e no mundo, descobrindo e redescobrindo a cada instante a beleza dos carismas partilhados na sua diversidade conforme inspiração do Espirito Santo na vida dos fundadores.

O legado deixado por estes homens e mulheres que ao longo da história sentiram-se atraídos e impelidos por Jesus Cristo e o seu reino, suscitaram e despertaram o fascínio deste seguimento na vida de outros que seguem suas pegadas como continuadores do carisma, entre os fundadores ou restauradores das famílias religiosas podemos lembrar entre tantos, São Bento, Santo Agostinho, São Francisco e  Santa Clara de Assis, Santa Tereza d’Ávila,  Santo Inácio de Loyola,  São Camilo de Lellis e Santa Teresa de Calcutá, que como tantos outros que marcaram e inspiraram a vida consagrada ao longo de sua história e que  nos inspira ainda hoje para o seguimento de Jesus Cristo assumindo os conselhos evangélicos de castidade, pobreza e obediência.

Assim, a vida consagrada se desenvolve no generoso acolhimento constante do dom de Deus, e da sua graça que nos dá a comungar também da sua Vida, constituindo-nos um povo unido pela unidade da trindade a melhor comunidade.  A vida consagrada é um sinal fecundo de comunhão na diversidade, o testemunho da oração e da ação apostólica são a marca mais profunda que iluminou a vocação consagrada ao longo de sua história.   Sua espiritualidade é a espiritualidade de comunhão, que tem a sua fonte na contemplação de Jesus Cristo encarnado, pobre e crucificado, e na Eucaristia, mistério de unidade.

O Amor Trinitário anima a vida fraterna, vivida na unidade e na comunhão porque a vida fraterna é a força que sustenta a vocação e missão da vida consagrada e é também nela que, por sua vez, a missão tem a sua fonte e o seu dinamismo original. Uma espiritualidade de olhos abertos para descobrir e abraçar os  necessitados de nosso tempo, tempo desafiado e que nos desafia a abraçar o essencial, fixar nosso olhar de compaixão e misericórdia indo ao encontro dos que mais sofrem, é o dinamismo do além-fronteiras, unindo fé e vida.

Os consagrados, de uma forma ou de outra, deve ser sinal e profecia para a sua Comunidade, para a Igreja e para o Mundo. Este domingo da vocação para a Vida Consagrada é uma oportunidade para renovar e assumir a vocação de comunhão profecia e esperança, e assim dar conta da beleza da vocação como comunidades em missão. Enviados a este mundo concreto, onde escutamos o clamor dos que sofrem, o grito dos mais pobres, das vítimas da guerra, do tráfico humano, da injustiça e de toda a espécie de escravatura; mundo onde germina a esperança, a luta por melhores condições de vida; mundo que busca o pão da solidariedade, o pão da paz, o pão da dignidade, o pão da justiça, o pão partido e partilhado para a vida do mundo.

É o desafio sempre novo que o Papa Francisco nos convida a concretizar: ser luz no meio da noite, despertar este mundo para os valores humano-cristãos que dão sentido à vida e que nos ajudam a olhar com esperança, o futuro.

A Igreja e o mundo necessitam do testemunho da vida consagrada, que reforçam e renovam o compromisso da difusão do Evangelho, através da atuação e inserção dos consagrados nas diversas áreas de promoção humana, da educação cristã, da caridade para com os mais necessitados, da oração contemplativa; no compromisso da formação humana, da formação espiritual dos jovens, das famílias e comunidades; no compromisso com a justiça e a paz.

Chamados a ser luz e sal do mundo, vivendo na alegria a dinâmica do Evangelho, somos desafiados a levar a todos o abraço de Deus, sendo presença de compaixão, de alegria, de solidariedade, de fraternidade, de ternura, junto de todos, mas sobretudo daqueles que mais sofrem. Queremos acolher com um coração aberto a riqueza de cada povo, de cada cultura, de cada expressão de fé, de cada procura no fundo do coração humano e viver com entusiasmo o dinamismo da Vida Consagrada, em atitude de saída e de encontro a serviço do reino de justiça e paz.  É uma nova gramática que somos chamados a colocar em prática, a gramática da proximidade, do estar com, em atitude pobre, próxima e fraterna. A Vida Consagrada é um sinal de Deus nos diferentes ambientes da vida humana, são fermento para o crescimento de uma sociedade justa e fraterna, são uma profecia de esperança junto aos pobres e excluídos.

Carros irmãos e irmãs da Vida Consagrada, busquemos ser pessoas de reconciliação, construtoras de paz e de fraternidade, mensageiras de Vida e de esperança em um mudo cada vez mais sedento de esperança e paz. Consciente de que este é um desafio sempre novo para vivermos segundo a alegria do Evangelho.

Neste Domingo de oração pela vocação à vida Consagrada, nossa gratidão a todos os irmãos e irmãs consagrados presentes em nossa Igreja Arquidiocesana, os  religiosos e religiosas de vida contemplativa que oram  cotidiamente e intercede pela nossa Igreja Particular, os missionários que nas paróquias e comunidades, inseridos em diversas frentes da ação apostólica seja na saúde, na  educação e na  mobilidade social, das diversas pastorais e movimentos a presença dos consagrados  é sinal de profecia, comunhão e esperança à luz do Evangelho de Jesus Cristo. Podemos pensar sobre o que aconteceria se não houvesse os religiosos e religiosas em hospitais, em missões, e nas escolas.  Eles são esse presente, esse fermento que leva o povo de Deus, homens e mulheres que dedicam a vida a Deus, que levam adiante a mensagem de Jesus.

Agradeço pelo testemunho da caridade fraterna junto aos irmãos e irmãs mais pobres de nossa Arquidiocese, Deus lhes pague pelo trabalho dedicado e eficaz, que em vosso apostolado missionário que exercem na missão redentora de Nosso Senhor, o Consagrado do Pai por excelência.

Recebam o nosso carinho e gratidão confirmando e abençoando vossa presença encorajando-vos e animando o dinamismo de vossa missão de Consagrados e Consagrados em nossa Igreja de São Sebastiao do Rio de Janeiro. Que Nossa Senhora Assunta à Glória, a Virgem Maria Mãe dos Consagrados a Senhora do SIM, acompanhe a caminhada de todos vós a serviço do Reino.

E rezemos pelas vocações para que muitos jovens respondam “sim” ao Senhor que os chama a segui-lo na forma de vida evangélica consagrando-se totalmente a Ele, Consagra a vida para amar e servir a Deus e aos irmãos em liberdade e generosidade.

O Senhor vos abençoe e vos guarde!

Cardeal Orani João Tempesta

Arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

Sobre o Autor

Rádio Catedral

Website:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Certifique-se de introduzir a informação (*) exigida onde indicado código. HTML não é permitido